Páginas

domingo, 29 de julho de 2012

Grupo de 68 pessoas emagrece quase duas toneladas

Peso reduzido é transformado em 1.898 quilos de alimentos doados a entidades


Um quilinho aqui, outro ali, mais um acolá. Quando menos se espera, o sobrepreso se transforma em obesidade. Ainda assim, quem está gordo nem sempre tem noção da sobrecarga orgânica, apesar das dores nos calcanhares, nos joelhos, na coluna e em muitos outros pontos da estrutura músculo-articular-esquelética. Mas quando encara o desafio de emagrecer e transforma os quilos extras, que carregava no corpo, em aquisição de alimentos para doação, a 'ficha cai'. Aí, fica difícil entender como era possível pesar tanto se agora não aguenta carregar nos braços um terço do peso extra.


A 'Campanha do Peso Solidário', organizada por um grupo de manutenção do Centro Médico Máximo Ravenna, em Salvador, possibilitou essa vivência. Exatos 1.898 quilos reduzidos - isso mesmo, quase duas toneladas - estavam no corpo de 68 pessoas participantes da iniciativa, que uniu solidariedade, reflexão  e incentivo a quem está na fase de emagrecimento. No sábado (28 de julho) pela manhã, os quase dois mil quilos de alimentos adquiridos por esses ex-gordos e ex-gordas foram doados ao Abrigo São Gabriel e Azilo São Lázaro, em Salvador.

Desafio

Foi chocante a constatação de que o grupo carregava corporalmente quase duas toneladas a mais de peso desnecessário . É difícil compreender mesmo. Quem mandou embora inicialmente 24 quilos - e mais dois na fase de transição - como eu, bambeou na hora de carregar um pacote com dez quilos, de uma sala a outra, no American Towers, onde estava gente em fase de tratamento da obesidade. Homens, a exemplo de Cacá, um dos idealizadores da campanha, encarou o desafio de levar nos braços o correspondente ao excesso jogado no lixo. Ele emagreceu 43 quilos e carregou isso, na forma de alimentos para doação, mas era notável que não estava fácil.

Antes da entrega dos produtos (farinha de milho, feijão e arroz) às duas entidades, muita emoção deu o tom ao encontro de quem já abandonou a obesidade - e sustenta o corpo magro - com o grande grupo de pessoas que continua no processo de emagrecimento. Nem profissionais já habituados a acompanhar o dia a dia de jovens, adultos e idosos, que buscam se libertar do excesso de peso, conseguiram conter as lágrimas.

Lema

'Não é fácil nem difícil emagrecer, mas possível", como enfatizou o lema da campanha inspirado em frase de Moema Soares (menos 47 quilos), diretora executiva responsável pelo Método Ravenna no Brasil. O grande número de pessoas que conseguiu tratar a obesidade e manter o peso controlado com o programa - respaldado em acompanhamento médico, plano nutricional, atividade física orientada e grupos terapêuticos - deixa claro que, de fato, existe um caminho para eliminar o peso extra sem cirurgia ou remédios.

A  campanha teve a colaboração decisiva de Camila Nunes (-40 quilos) e de Cacá. Também participaram do processo de organização Ana Luíza Noronha (-78), Gabriela Gusmão (-55 quilos) e Ana Virgínia (-25), entre outras pessoas que juntaram energia para transformar em solidariedade o que antes era um transtorno na vida de muita gente: o excesso de comida. (Fotos de Rita Soares de Albergaria)





Um comentário:

  1. Gal, parabens pelo desafio, perseverança, coragem.
    É assim que se faz.

    ResponderExcluir